Notícias
Notícias da Câmara Municipal de Patos
Câmara Municipal de Patos realiza debate do Maio Amarelo em Audiência Pública
             A Câmara Municipal de Patos, Casa Juvenal Lúcio de Sousa, realizou na manhã desta segunda-feira, dia 15, uma Audiência Pública dando ênfase ao Maio Amarelo Minha Escolha Faz a Diferença. A vereadora Fátima Bocão do PMDB foi a autora da solicitação.

             Na ocasião estiveram presentes os vereadores, Sales Júnior do PRB, presidente da Casa Legislativa, Ferré Maxixe do DEM, Edjane Araújo do PRTB, Kleber Ramon do PTN, órgãos de trânsito como DETRAN/PB sendo representado pelo Diretor de Engenharia, Maurício Alves, Bptran/PB, 4ª Ciretran, 4ª CPTRAN, Superintendente da STTRANS, o Comandante do 3° BPM, Major Douglas, o presidente do GIAASP, Luciano Dias, representantes do SAMU, da Educação Municipal, do Sindicato dos Mototaxistas e alunos.

             A vereadora, Fátima Bocão, avaliou o evento como positivo e esclareceu que o debate serviu de alerta para que os órgãos competentes e sociedade façam o seu papel para a redução de acidentes e mortes no trânsito. A parlamentar mirim ainda garantiu que a partir desta Audiência Pública será confeccionado um relatório sobre o que ficou acordado.

             Nós vamos elaborar um relatório sobre o que foi abordado e vamos continuar a campanha porque ela deve ser o ano todo, não é só um dia, não é só uma semana, disse.Fátima Bocão sugeriu a instituição de uma disciplina nas escolas para que sejam abordadas as leis de trânsito para que as crianças e adolescentes sejam adultos responsáveis no trânsito.

             Já o presidente da Mesa Diretora, o vereador Sales Júnior, afirmou que a Casa Juvenal Lúcio de Sousa vem dando sua contribuição aos debates que acontecem na cidade ou em nível nacional. Ele destacou o Maio Amarelo, tendo em vista os acidentes de trânsito que vem aumentando o índice nas cidades. É preciso que medidas sejam tomadas, medidas educativas sempre acontecem, mas, é preciso ter uma intensificação maior para que as pessoas possam se conscientizar mais em relação aos seus direitos no trânsito e aqueles condutores de veículos tem que cada vez mais se educar, se disciplinar, explicou.

             Cleirton Ventura, Diretor da 4ª Ciretran em Patos, disse que o evento foi oportuno, uma vez que trata-se de uma preocupação relacionada à educação para o trânsito que é de extrema importância. Se a gente não tiver uma orientação e educação de uma certa qualidade, a gente não vai conseguir ter a segurança e a prevenção no trânsito. Notamos que os condutores de nossa cidade não tem ainda aquela formação cultural necessária para que a gente possa ter o devido cuidado maior com a segurança no trânsito, ou seja, temos que ter orientação com relação as faixas de pedestres e isso vai continuar. Vai ser um trabalho contínuo em parceria com os órgãos de trânsito da nossa cidade e a gente vai tentar fazer através da educação para o trânsito uma conscientização melhor com relação aos condutores para que possamos garantir melhor a segurança no trânsito de nossa cidade, explicou.

             O Diretor de Engenharia do Detran/PB, Maurício Alves, destacou as ações concretas dessa segunda-feira que fomentam as atividades do Maio Amarelo juntamente com a Polícia Militar, 4ª Cptran, Tiro de Guerra nas faixas de pedestres da cidade. Ele destacou que as ações foram direcionadas aos trechos com maior fluxo de pessoas e de acidentes. O que a gente verifica é a falta de educação do pedestre em atravessar nas faixas e principalmente dos motoristas e motociclistas que não respeitam as pessoas que estão atravessando. É algo lamentável e é importante as campanhas educativas para que possamos conscientizar nossa população, citou.

             Capitão Leonides Marcelino, comandante da 4ª Companhia de Policiamento de Trânsito – Cptran, esclareceu que não adianta os órgãos e sociedade ficarem somente debatendo os números alarmantes de acidentes e de mortes no trânsito, mas, que ações concretas precisam ser realizadas para reduzir esses números.

             O que nós deveremos fazer para reduzir esses números de acidentes? Cada um de nós fazendo a nossa parte. O que podemos fazer enquanto sociedade para que de forma efetiva possamos alcançar quem está lá no leito de um hospital, quem hoje já está em outro plano? O que poderemos fazer? vamos continuar com essa epidemia? Não! Não dá mais para se conviver com isso, perdemos um pouco da sensibilidade no trânsito, essa é uma grande realidade. A gente está achando que 40 mil mortes/ano é uma coisa comum, mas não é; Temos que ter essa consciência e partir para cada um de nós fazer a sua parte no trânsito, indagou.

             Já o comandante do BPTRAN/Paraíba, Major Juciê, disse que o tema do Maio Amarelo é uma forma de modificar a consciência das pessoas, pois, depende de cada um inverter a situação das mortes no trânsito. O Maio Amarelo prevê a consciência dos senhores, prevê que alguém se toque com essa situação, alguém lembre do seu familiar que morreu, daquele seu amigo que não está mais aqui, do amigo de escola que tinha sonhos, e quando você olha ele morreu por questão torpe, por embriaguez ao volante, uma velocidade alta... Depende de nós, está nas nossas mãos essa melhoria, pontuou.

             Aldo Xavier, superintendente da Superintendência de Trânsito e Transportes de Patos - Sttrans, avaliou como positiva a Audiência Pública, uma vez que o carro chefe do trânsito é o Maio Amarelo.

             A gente precisa fazer com o Maio Amarelo algo parecido com o que foi feito com o câncer de mama e câncer de próstata no Brasil. Na verdade, o Brasil é o 4° país no mundo que mais tem mortes de trânsito. Se morrem em torno de 45 mil pessoas/ano, ou seja, temos uma catástrofe aérea todo dia, é como se um avião caísse todo dia e é uma discussão que está em segundo plano, a sociedade meio que absorveu o acidente de trânsito como algo corriqueiro, lamentou.

             Representando o Grupo Independente de Análise e Ação Social e Política de Patos - GIAASP, esteve presente o presidente, Luciano Dias, que elencou situações como a mobilidade urbana, a acessibilidade e a impunidade dos crimes cometidos no trânsito, pois, são temas que não podem fugir da discussão.

             A questão do trânsito é uma questão de suma importância, que não devemos guardar apenas o mês de maio como se as pessoas só tivessem necessidade nesse mês. Então é interessante que o trabalho de educação de trânsito, de prevenção seja uma coisa contínua. Precisamos lutar para que possamos fortalecer as leis que punem às pessoas que se envolvem em crimes de trânsito, disse.

             Para fortalecer as ações de combate aos acidentes de trânsito, nesta segunda-feira, a cidade de Patos recebe um núcleo da Operação Lei Seca composta por três viaturas, uma motocicleta e um reboque. O núcleo atenderá o município de Patos e a região sertaneja sempre com ações educativas, fiscalizações e punitivas.



ASCOM - CMPatos

Imprimir pdf Mais Notícias Whats App Facebook pdf