Notícias

Câmara Municipal de Patos aprova emenda modificativa que revoga o atual Código Tributário do município

A Câmara Municipal de Patos aprovou na Sessão Ordinária desta terça-feira(04), a emenda modificativa que dispõe sobre a revogação do Código Tributário do município de Patos. A emenda é de autoria dos vereadores Ivanes Lacerda, Fatinha Bocão, Lucinha Peixoto e recebeu parecer favorável da Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização e do procurador da Casa, José Lacerda.

A emenda foi aprovada por unanimidade. A sessão contou com a presença dos vereadores, presidente Tide Eduardo, Ivanes Lacerda, Fatinha Bocão, Lucinha Peixoto, Dito, Capitão Hugo, Toinho Nascimento, Ederlan de Oliveira(Góia), Ramon Pantera, Edvar Cambirota, Diogo Medeiros e Suélio Caetano.

“Foi uma noite de vitória nesta Casa e espero agora que seja sancionada pelo prefeito Sales Jr. Vamos construir um novo código ouvindo a população, as categorias, os empresários”, destacou a vereadora Lucinha Peixoto.

A vereadora Fatinha Bocão destacou a importância da revogação do código para a população da cidade.

“Uma emenda que era necessária e veio para beneficiar toda a população, os construtores, os comerciantes, toda a classe civil organizada. Esta aí o que o povo pediu, o que a população clamava e hoje realizamos esse sonho. Esperamos agora que o prefeito sancione porque vai beneficiar toda a cidade de Patos”.

O vereador Ivanes Lacerda acredita o prefeito Interino, Sales Jr, não irá vetar a emenda modificativa aprovada pelos vereadores.

“Temos conhecimento de que toda a população era contra esse Código Tributário porque ele é extorsivo. Então esta Casa deu uma resposta a sociedade votando com o povo, pois esta Casa representa o povo de Patos. Não conheço nenhum segmento da sociedade que era a favor do atual Código Tributário. Acredito que o prefeito Sales não irá vetar a emenda pois foi uma decisão unânime do legislativo e Sales faz parte do Poder Legislativo pois é prefeito interino e ele mesmo já manifestou, durante o período que esteve nesta Casa, que era contra o atual Código Tributário’, destacou.

« Voltar