Notícias

Censo 2022: vereador apela à população para que receba recenseadores

Muitas são as dificuldades para a conclusão do Censo Demográfico 2022 em todo o país, que vão desde a falta de recenseadores - que provocou o adiamento do fim da coleta de dados prevista para terminar agora no final de novembro - até a resistência de muitos moradores em receber os recenseadores em suas residências.

Em Patos, essa preocupação foi levada à tribuna da câmara pelo vereador Ítalo Gomes (Republicanos) que durante pronunciamento na Sessão Ordinária desta quinta-feira fez um apelo à população patoesne para colaborar com os recenseadores e, consequentemente, com o recenseamento 2022 do IBGE. “Nossa preocupação é justamente com essa resistência de parte de algumas pessoas que se negam receber o recenseador e isso pode comprometer os dados finais. ”, manifestou o edil, sugerindo que seja realizada uma ampla campanha de conscientização que possa mudar essa realidade local.

Segundo o parlamentar, dados recentes apresentados pela Agência de Coleta do município mostram que cerca de 2.900 casas não abriram suas portas para o recenseador. “Esses dados mostram ainda que 197 pessoas simplesmente se recusaram responder as perguntas dos recenseadores, comprometendo a finalização da visita e, consequentemente, do Censo. ”, lamentou Gomes, ressaltando a importância do levantamento dos dados coletados pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística. “A cidade de patos pode ser prejudicada, caso a pesquisa não consiga coletar, com precisão, esses dados. Pois como sabemos, a distribuição de recursos públicos depende de indicadores sociais apontados pelo Censo. ”, lembrou o vereador, tranquilizando as pessoas assistidas por programas sociais de transferência de renda, lembrando que os dados são sigilosos e não são cruzados com informações do INSS – Instituto Nacional de Seguridade Social. “Recente pesquisa mostra que muitas pessoas temem o cruzamento desses dados e, por conta disso, se negam a prestar as informações. Mas podem ficar seguras que isso não acontece e ninguém tenha medo de perder seu benefício social por responder ao questionário do Censo. ”, tranquilizou.

De acordo com Jerônimo Carvalho, Chefe da Agência do IBGE Patos e Coordenador de Área do Censo Demográfico, de fato existe uma dificuldade muito grande no trabalho de campo, mas muito se avançou. “Nós já recenseamos todo o crescimento urbano de Patos. A estimativa era a de que tivéssemos em torno de 42 mil endereços domiciliares e até o momento já recenseamos mais de 49 mil. ”, informou, lamentando, no entanto, que o crescimento populacional ainda não foi concluído. “Nós temos hoje 212 de domicílios que se recusaram receber os recenseadores, batendo a porta, se negando a fornecer informações e até dizendo grosserias com palavras de baixo calão. ”, lamentou o coordenador, acrescentando que em milhares de domicílios os recenseadores conseguem interfonar, mas os interlocutores se negam a atender. “Principalmente no bairro da maternidade. São pessoas que dão as mais variadas desculpas para não receber o recenseador. ”, afirmou Jeronimo, confirmando os relatos feitos pelo vereador Ítalo Gomes. Segundo o Coordenador de Área do Censo Demográfico de Patos, os recenseadores ainda não alcançaram os números de recenseados no ano de 2010 que foi de 100.736 pessoas.  


Censo Demográfico


Realizado a cada 10 anos, ele busca saber quais as condições do povo brasileiro, tomando como base sua moradia, rendimento mensal, ocupação e vários outros aspectos aferidos pelo recenseamento. É por meio da resposta ao questionário apresentado pelos recenseadores que se tem acesso a importantes números sobre os municípios. Além da contagem populacional, a pesquisa traz informações sobre condições de vida, emprego, renda, saúde, educação e distribuição de renda.

CM

« Voltar