Notícias

Moradia Popular é discutida durante Audiência Pública na Câmara Municipal de Patos

Com o intuito de debater a questão da moradia popular no município, a Câmara Municipal de Patos  realizou na noite desta quarta (05), uma Audiência Pública para discutir o tema.

A Audiência, de iniciativa do vereador Paulinho Lacerda, contou com a presença de famílias, vereadores, representantes de movimentos de luta pela moradia, da presidente do SINFEMP- Sindicato dos Funcionário Públicos Municipais de Patos e Região, Carminha Soares, do secretário de Desenvolvimento Econômico e Habitação, Lamarck Leitão, do representante do Movimento Nacional de Luta pela Moradia, Roberto Guilherme, dentre outros.

“Foi uma Audiência bastante proveitosa e prestigiada. O objetivo foi debater a questão da moradia popular. Nós sabemos que o défict habitacional é enorme em nosso município, cerca de quase 8 mil famílias precisam de habitação em Patos e é necessário que a gente possa encontrar soluções para suprir esse défict e lutar por esse direito de todos. Iremos preparar um relatório de tudo que foi discutido hoje e também formar uma comissão para buscar soluções para o problema da moradia popular no município”, explicou o vereador Paulinho Lacerda.

O representante do Movimento Nacional pela Moradia, Roberto Guilherme, falou da importância em se debater o tema. “Esse dia foi muito importante para a cidade de Patos. Escolhemos o dia 08 como o Dia Municipal da Habitação e hoje conseguimos encaminhar diversos pedidos. Queremos que a prefeitura faça o seu papel, que o poder público faça o seu papel para que tenhamos uma cidade para todos e que o município possa ganhar novas habitações”, destacou.

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Habitação do município de Patos, Lamarck Leitão, falou dos projetos e dos trabalhos desenvolvidos pela Prefeitura de Patos. “Temos alguns projetos que estão a caminho de Patos como o projeto habitacional São Judas Tadeu 1 e 2 com 856 casas e estamos apenas dependendo da liberação oficial do Governo Federal  que suspendeu temporariamente em todo o país. Temos mais de 40 projetos para serem executados e finalizados e prestamos contas do nosso trabalho a frente da secretaria”, concluiu Lamarck.

 

« Voltar