Notícias

Sessão Ordinária: Vereadores apresentam demandas e cobram do executivo soluções para os problemas das comunidades de Patos-PB.

Durante a Sessão Ordinária desta quinta-feira, dia 11 de fevereiro, os vereadores de Patos, na primeira oportunidade de se pronunciarem na tribuna da casa Juvenal Lúcio de Sousa, apresentaram diversas demandas da sociedade e cobraram do Chefe do Poder Executivo celeridade na solução de vários problemas que afetam as comunidades. Usaram a tribuna os vereadores: Zé Gonçalves (PT), Jamerson Ferreira (PL), Décio Motos (Solidariedade), Sales Jr. (Republicanos), Marcos César (PSC) e Josmá Oliveira (Patriotas).


O vereador Zé Gonçalves criticou o governo municipal pela falta de serviços odontológicos nas unidades de saúde, pelo deficit de mais de 15 mil moradias e, por fim, defendeu uma ação integrada entre os entes municipais na desobstrução de calçadas que possa garantir o deslocamento de pessoas com dificuldades de locomoção.


Já o vereador Jamerson Ferreira defendeu um esforço coletivo no sentido de mudar a imagem do Poder Legislativo, que segundo ele, sofreu desgastes nas últimas legislaturas. Ele se disse confiante numa câmara voltada aos interesses do povo e elogiou a postura do prefeito Nabor Wanderley (Republicanos) durante seu pronunciamento na abertura dos trabalhos da casa. Contudo, disse que se manterá vigilante a cada detalhe da mensagem do Chefe do Poder Executivo e que vai acompanhar de perto cada a aplicação das promessas feitas pelo prefeito Nabor Wanderley. Jamerson ainda falou sobre as matérias que pretende apresentar nos próximos dias e citou o PL que pretende dificultar o vereador abandonar seu mandato pra assumir algum cargo no executivo. Outro PL que será apresentado por ele, diz respeito ao critério de escolha para o cargo de superintendente da Sttrans. “Tem que ter conhecimento específico e, de preferência, que seja do quadro.”, defendeu. Por fim, o parlamentar cobrou transparência nos gastos com o enfrentamento da COVID-19 no município e o envio dos vídeos com o devido áudio, das licitações abertas pela administração.


Em breve pronunciamento, Dércio Motos usou seu tempo regimental para agradecer pelo apoio da sociedade, ao tempo em que se comprometeu desempenhar com dedicação o seu mandato de vereador.



O vereador Sales Jr., que está no seu 4ª mandato, iniciou seu pronunciamento se colocando à disposição dos vereadores novatos. “Tanto eu, como os demais vereadores reeleitos, estamos prontos para contribuir com o que for necessário.”, assegurou. Ele também aproveitou seu tempo regimental para cobrar do Chefe do Poder Executivo a compra emergencial de lâmpadas para minimizar o problema da escuridão em vários bairros da cidade. “Enquanto a licitação para esse fim não se concretiza, é preciso fazer algo urgente agora.”, defendeu. O parlamentar lembrou ainda que participou das duas gestões do prefeito Nabor Wanderley e destacou algumas ações desenvolvidas pelo prefeito, a exemplo do “Patos pra Frente” nos bairros, de programas relacionadas a construção de moradias, renda mínima e outros. “Não tenho receio de dizer que a história administrativa de Patos se divide em antes e depois das gestões do prefeito Nabor.”, ressaltou. Por fim, o parlamentar cobrou a volta das atividades do Centro Irmã Benigna para seu antigo endereço, localizado no Centro.


Marcos César destacou alguns projetos de sua autoria já em tramitação na casa, dentre eles, destacou dois Títulos de Cidadão Patoense que pretende conceder: um ao deputado estadual Érico Djan, que é natural do vizinho estado de Pernambuco e outro ao vice-prefeito, Professor Jacob. Também defendeu alguns requerimentos, um deles, solicitando pavimentação em paralelepípedo para uma Rua próxima do Batalhão do Corpo de Bombeiros de Patos. O pedido foi subscrito pelos colegas Ramon de Chica Pantera e Ítalo Gomes.


Por fim, Josmá Oliveira, iniciou seu pronunciamento agradecendo a votação espontânea de parte da população, ressaltando que não esperava ser eleito, uma vez que não se utilizou de recursos para angariar sufrágios. Ele lamentou a morte do popular Eugênio Pacele e se solidarizou-se com a família. Ainda na tribuna, destacou suas bandeiras de trabalho que serão adotadas, citando como exemplo, seu intransigente posicionamento contra o aborto. “Serei nesta casa a voz na luta contra esse crime.”, prometeu. Josmá aproveitou ainda para criticar o que considera descumprimento do Chefe do Poder Executivo com a transparência: a falta de informações relacionadas a arrecadação e gastos com os serviços de iluminação pública, prevista na lei 5.369/2020. Também cobrou transparência na aplicação dos recursos destinados ao enfrentamento da COVID-19 no município.


Ainda na Sessão desta quinta feira, a bancada do Republicano, formalizou a indicação do vereador Ítalo Gomes para a liderança do partido na casa.


Ao final dos trabalhos, a presidente da Mesa Diretora, vereadora Tide Eduardo (PSL), chamou a atenção dos pares para importante reunião que será realizada na próxima quinta-feira, dia 18 de fevereiro, quando serão formadas as comissões permanentes. Ela lembrou que, com exceção dela e do primeiro-secretário, vereador Emano Araújo (solidariedade), os demais vereadores precisam integrar uma das comissões, conforme prevê o Regimento Interno da casa.« Voltar